27 de jul de 2009 22:22 - :: ultranol ::

Moving, just keep moving...

Pela enésima vez nos últimos 5 anos, nos mudamos novamente... hehehe

Dessa vez, saímos da guesthouse e fomos pro nosso apartamento. Pra ajudar a carregar nossas malas de um lado pro outro inicialmente pensamos em fazer várias viagens de metrô, mas a Meg e o Flávio do blog Canadiando se ofereceram muito gentilmente em nos ajudar nessa tarefa... e no sábado de manhã em apenas duas viagens tudo já chegou no destino. Agora era só esperar os móveis que iam chegar da IKEA.

Lá pelo meio-dia chegou o pessoal. O entregador quando foi subir com algumas coisas bateu o olho no elevador e falou: "o sofá não vai passar por aqui, não". Já desceu um frio na espinha só de pensar de ter que subir 7 andares com o sofá. "Ah, acho que vai sim", inutilmente respondi. "Se não passar, a gente pode ou levar de volta o sofá ou deixar aqui e vc sobre com ele pelas escadas". OK, entendido... ele acabou de subir com tudo, subiu com o colchão, e na hora de tentar botar o sofá no elevador, vai de um jeito, tenta de outro... nada. Não quis devolver o sofá porque, poxa, tenho que ter um sofá minúsculo só por causa do elevador? Isso não é justo. Depois que foram embora, chamei de novo o Flávio pra me ajudar nessa empreitada, porque se pra empurrar o sofá pra perto das escadas já quase tive uma hiperventilação...

Se hoje estou sentado no meu maravilhoso sofá Ektorp de três lugares esse fato só se deve à ajuda do Flávio, que em 20 minutos chegou no prédio e em 10 minutos fez o serviço de subir com o móvel praticamente sozinho - se eram duas pessoas pra levantar o sofá, a minha força equivalia a mais ou menos "meia" pessoa... isso porque ele ainda tinha que fazer mais uma mudança no mesmo dia!

Dali pra frente foi só montar os móveis e juntar toneladas de papelão e plástico. Hoje terminei meu último desafio, que comecei ontem: uma cômoda de 6 gavetas. Essa era a mais complicada, nível mais ou menos "segunda fase da Fuvest".

O resto das coisas nós fomos comprando por esses dias, ontem, por exemplo, fomos no Walmart do Dufferin Mall comprar tábua de passar roupa, um H2O Mop... só que na hora que descemos do streetcar, a 200 metros de casa, caiu um toró tão absurdo que não tivemos como ir andando; resolvemos pegar o outro streetcar que ia pra estação de metrô e ficamos lá esperando uma meia hora a chuva passar!

Hoje chegou pelo correio a tralha de cozinha, amanhã deve chegar nossa TV... aos poucos isso aqui vai parecendo a nossa casa. E amanhã será um grande dia: vão instalar internet de 10 mega aqui... hahahaha... eu não sei porquê eu tô contente, aposto que vão me ligar amanhã em cima da hora dizendo que "não há disponibilidade técnica" como sempre ouvi... heheheh... ou será que a história vai ser diferente? Vamos ver...
26 de jul de 2009 21:58 - inertia

Vivendo e aprendendo

Nunca mais vamos tentar fazer compras do mês no supermercado com um carrinho de feira. A gente teve que fazer duas viagens para casa dividindo o peso porque simplesmente não dava mais para empurrar. Para piorar, estava caindo o maior temporal.
E quem diria, lá no Brasil eu era super fresca com lance de marca. Aqui a gente está comprando tudo da marca genérica p/ economizar... hehe novos tempos...
22 de jul de 2009 22:01 - inertia

Skills for Change, carteira de motorista G1 e OHIP

Ontem fomos nos registrar para o workshop de job search do Skills for Change. A única coisa chata é que só conseguimos vaga para o dia 17 de agosto. Espero que até lá um de nós já tenha arranjado emprego. heheh
A primeira coisa que a counselor falou para mim foi, "OMG, you have a Jem t-shirt, did you prefer the Misfits or the Holograms?". haha Só aqui mesmo pro pessoal lembrar desse desenho.
E hoje tiramos nossa carteira G1.
A gente até comprou o livro p/ estudar, mas nem precisava. Basta estudar as questões nesse link aqui. Tudo que cai na prova está aí.
Achei o processo todo bem rápido. Entregamos os documentos (no caso, o lugar onde fomos - perto da estação College - exigia as traduções), eles fazem ali mesmo o exame de vista e tiram a foto. Depois a gente vai para uma salinha e faz a prova numas máquinas do tempo da pedra. São 40 questões e você só pode errar 4.
Aproveitamos que estávamos lá e demos entrada no cartão de saúde.
Agora estamos correndo atrás da auto-escola para praticar um pouco antes de fazer a prova de direção.
18 de jul de 2009 23:54 - inertia

Mais sobre o B&B

Uma observação: a dona do B&B onde estamos hospedados, é um pouquinho sem noção.
Ontem quando estávamos chegando ela começou a conversar com a gente, mas como ela mistura inglês com japonês, não dá para entender muito bem. Ela veio com uma história do cachorro dela ver um gato e o gato ter ficado assustado. Aí eu achei que ela estava falando que tinha um gato em casa, etc.
Hoje ela repetiu a história com mais detalhes e agora entendi o que a mulher estava querendo dizer. Ela começou a dar detalhes dos meus gatos, que é a Lilo é calminha e o Mochi é mais assustado. Fiquei pensando, "Como é que ela sabe dos meus gatos se nem viu eles?". Simplesmente ela entra aqui no quarto quando a gente não está e deixa o cachorro dela entrar também. O gato que ela estava falando era o nosso! Ela ainda veio dizer que nossos gatos estão muito estressados. No wonder!! A mulher entra aqui todo dia com um cachorro! Ai ai... xP
17 de jul de 2009 21:13 - inertia

Mega-post sobre a busca pelo apartamento

Segunda-feira iremos assinar o contrato de aluguel do apartamento no qual ficaremos por um bom tempo. Fica a 8 minutos a pé da estação St. Clair da linha amarela do metrô. O bairro é legal, é bastante residencial, aparentemente bem tranquilo, e chegando perto da estação de metrô tem lanchonetes, restaurantes, farmácias, etc.

Começamos a procurar apartamentos na quarta-feira, já que o primeiro dia foi perdido por causa dos transtornos da viagem e o segundo dia tiramos pra resolver as primeiras coisas, tirar o SIN card, ir ao banco e comprar alguns suprimentos para os primeiros dias. Nós havíamos compilado uma lista com vários lugares para irmos ver, a partir dos sites ViewIt.ca, Realtor.ca, CapRent.com e RealStar.ca, sendo que os dois primeiros são sites aonde qualquer um vai lá e anuncia e os outros dois são sites de administradoras de prédios de aluguel - o que é mais legal pois sempre tem gente lá de plantão pra te mostrar o prédio, os apartamentos e tal. Tentamos pegar anúncios de lugares perto da linha amarela do metrô, então tínhamos coisas pra ver nas estações da St. Clair até a Finch, basicamente.



Começamos pela St. Clair. No primeiro que fomos a super falou pra gente esperar uns 5 minutinhos que já ia descer. Esperamos uns 15 minutos e desistimos. No segundo, a moça tomou um susto quando falamos que gostaríamos de nos mudar o mais rápido possível, dizendo que nem sonhando ia ter disponibilidade para tanto. Passamos por um bonitinho que não estava na nossa lista; a moça, muito simpática, falou que não poderíamos ver o apartamento naquele momento porque a inquilina atual estava saindo de lá naquela hora. Ficamos de voltar lá no dia seguinte, pela manhã.



Resolvemos ir pro final da linha amarela (Finch) e ir descendo. Chegando nessa estação, notamos que o apartamento que tínhamos pra ver ali era daqueles que a gente precisava ligar pra pessoa pra podermos ver, não eram de administradora. Liguei e o rapaz falou que só tinha disponibilidade pra dezembro. Não gostei muito das cercanias do metrô, apesar de ser um lugar aparentemente novo, avenidas largas e tal, eu preferiria não morar num lugar aonde a maioria dos anúncios e cartazes estão em coreano.



Descemos uma estação, para a North York Centre, aonde tínhamos mais um pra ver e aonde fica o Prelude, um prédio muito bem recomendado por vários amigos imigrantes. Fomos logo nesse, vimos o apartamento e apesar do aluguel ser um pouco acima da nossa meta, era tudo muito bonito. Sentamos para preencher o formulário de interesse (application) e expusemos nossa situação, que já era bem óbvia pois a moça já havia perguntado de onde viemos e tal... falamos que não tínhamos emprego, ela, bem, aqui estão os documentos necessários... a carta do empregador... repetimos que não tínhamos emprego ainda... e ela, então, é porque tendo o emprego, a gente vê com o empregador pra fazer uma checagem de crédito e tal... depois de falarmos de novo que não tínhamos emprego, ela ficou quieta, olhou bem pra gente e falou que precisávamos então mostrar uma quantia na nossa conta. Falei o quanto tínhamos, mais ou menos um ano de aluguel pago, e ela foi conversar com a gerência. Ela voltou e falou que precisávamos de aproximadamente 2 anos e meio de aluguel pago, sendo que o contrato era para apenas 6 meses.

Eu imaginava que não eram todas as administradoras que faziam esse tipo de exigência, pois se todo mundo conseguia arranjar algum lugar pra morar, não é possível que o pessoal traga carros fortes cheios de dinheiro aqui pro Canadá né?

O outro que tínhamos pra ver na estação North York Centre era um que vimos e viramos as costas, pois estavam cheios de placas "No pets allowed".

O lugar ali é legal, bastante lojas e residências novas e bonitas, mas como não achamos nada de cara, passamos para nossas próximas opções.



Na estação Sheppard, só tínhamos um na lista e também tínhamos que contatar a pessoa. Ninguém atendia o telefone então demos uma volta por ali e não achamos nada de imediato.



Resolvi descer na estação aonde tínhamos mais itens na lista, que era a Eglinton. Vimos um prédio aonde o apartamento em si não era muito bonito, o prédio era velho, os corredores em péssimo estado. Paramos para almoçar e vimos um que a princípio achamos que era aquele "o" apartamento. Bairro residencial, 10 minutos do metrô aonde tinha muito comércio, prédio bonito por dentro, pessoal simpático... demos até um cheque pra seguramos até o dia seguinte quando faríamos a nossa application. O rapaz já adiantou que o fato de não termos trabalho não seria problema se mostrássemos alguns extratos e cartões de crédito. Dali voltamos direto pra casa já certos de que escolheríamos aquele.

Porém, no dia seguinte, resolvemos passar naquele apartamento que ficamos de ver (perto da St. Clair), pensando na possibilidade de que não nos aceitassem no da Eglinton - vai que pedem de novo uns 4 anos de aluguel pago?

E não é que gostamos ainda mais desse outro? O apartamento era maior, um pouquinho mais perto do metrô, a super era a mais simpática de todas, e ainda se mostrou bastante consciente da nossa situação dizendo que já recebeu imigrantes da mesma maneira no passado... e ainda, quando perguntei quanto dinheiro precisaríamos mostrar na conta corrente, eu não sei o que ela entendeu que eu falei, que respondeu que poderia dar uns 5% de desconto no aluguel! hahahaha... Thank God for losses in translation! Até aquele momento os preços das nossas duas escolhas eram iguais... com esse descontinho, agora, então... a proposta ficou irresistível!

Hoje de manhã ela ligou dizendo que aprovaram nossa application, que eu só precisava mandar uns extratos bancários daqueles que o banco manda em casa todo mês, os quais consegui pelo internet banking...

Estamos muito contentes que mais um problema está resolvido. Interessante que o apartamento para o qual vamos foi o único que vimos que não estava na nossa lista inicial. hahahah

Agora é estudar pra prova teórica de direção que provavelmente faremos na quarta-feira e começar a estudar o quê vamos comprar de mobília para o nosso apartamento enquanto não temos emprego!
21:11 - :: ultranol ::

Aspirador de pó

Alguém pode me indicar um bom aspirador de pó? Estamos nos mudando para um apê com carpete e estou com medo da alergia piorar...
16 de jul de 2009 20:57 - inertia

O supermercado

Nós temos que comprar urgentemente um carrinho de feira.
Tem um Wal-Mart aqui perto, mas andar com 3 litros de água na mão, garrafa de detergente de roupa e mais um monte de coisa não rola.
O supermercado por enquanto está sendo uma diversão. Ficamos horas vendo cada produto e o mais legal é que a gente não conhece quase nenhuma marca, então não tem aquele lance de querer levar pão "Plus Vita" em vez de pão de uma marca xingling.
Eu fiquei meio chocada com o preço do leite (estava a Ca$3 o 1.5l), mas a maioria dos produtos são bem mais baratos que no Brasil (convertendo até). Pote de sorvete Nestlé por Ca$3, manteiga de amendoim de 1kg por Ca$4, geléia Ca$2... Finalmente poderei voltar a comer peanut butter & jelly! No Brasil eu não tinha coragem de pagar R$15 por um pote de peanut butter. E dá vontade de levar tudo da seção de congelados, aquele monte de comida de microondas, parece tudo delicioso.
A única coisa chata mesmo é voltar a pé, mas fazer o quê... até a gente poder comprar um carro vai demorar. Pelo menos assim vamos fazendo um exercício.
15 de jul de 2009 19:58 - inertia

Sobre o Bed & Breakfast

Nós estamos num B&B chamado Sweetheart Guesthouse, perto da estação Christie. Leva menos de 1 minuto para chegar até o metrô.
Os donos do B&B são japoneses e a maioria dos visitantes também. A casa inteira é bem limpinha e eles oferecem café da manhã. Podemos usar a cozinha, máquina de levar e secar, internet e impressora. Nossas duas semanas aqui vão custar Ca$780.
O bairro não é lá grandes coisas, pessoal que mora na Barra da Tijuca e zona sul provalvemente ia achar o bairro beeem feio. Mas como eu vivi a vida inteira na zona norte do Rio, tá muito bom. Tem parque, restaurante, shopping e um wal-mart por perto.

14 de jul de 2009 18:13 - inertia

A viagem dos gatos

Saimos de Sorocaba às três da tarde do domingo passado.

Como as caixas eram bem grandes, a Lilo foi no banco de trás comigo e o Mochi no porta-malas (é claro que tiramos a tampa de cima!). A Lilo ficou super comportadinha, mas o Mochi logo nos primeiros minutos já começou a miar e a se debater dentro da caixa.

Depois de meia hora, o gato já tinha vomitado, babado e feito xixi e cocô. Tivemos que parar num posto no meio da estrada pra limpar a caixa porque a situação estava nojenta e fedida demais. Resolvi também colocar o Mochi do meu lado para ver se o gato se acalmava, mas não adiantou muita coisa.

Chegando em São Paulo paramos na casa do tio do Mozart, soltamos os gatos no banheiro e limpamos a caixa do Mochi de novo. Fiquei com o estômago embrulhado de ver o bicho daquele jeito. Uma hora até pensei em deixar o gato na casa da sogra mesmo imaginando o quanto ele sofreria dentro do avião.

Lá pelas cinco e meia da tarde pegamos o carro e fomos para o aeroporto de Guarulhos (o check-in começava às seis e meia). No check-in, a atendente não sabia muito bem como fazer o envio dos gatos, dava para ver que ela estava bem enrolada com os formulários. Ela trancou a porta da frente da caixa com uma tirinha de plástico, mandou a gente pagar R$406 de taxa e um cara levou os gatos embora.

Assim que entramos no avião perguntei para uns três comissários se os gatos tinham embarcado. Eles falaram que iam checar, mas nenhum deles voltava com a resposta. O avião começou a sair e nada. Até que um deles finalmente disse que os gatos estavam no avião.

O voo chegou na hora em Nova Iorque, mas como a gente estava nas últimas poltronas do avião, ficamos bem por último na fila da imigração. Levou uma hora e meia para o agente atender a gente e o cara ainda quis ficar de conversinha fiada. Em um momento ele perguntou para mim, "Existe um rio no Rio de Janeiro? Por que eles chamam de RIO de Janeiro?". Daí eu virei para ele e disse, "Olha só, se eu tivesse tempo eu te explicava, mas agora eu só tenho meia hora para pegar minha conexão".

Fomos para o baggage claim e vimos o Mochi e a Lilo lá num cantinho. Saí correndo e percebi que a caixa do Mochi tava cheia de fita adesiva dos lados e com mais tirinhas de plástico na porta da caixa. Não sei o que deve ter acontecido para eles fazerem isso e sinceramente não quero nem imaginar.

Daí fomos para o re-checking da American Airlines e a mulher despachou nossas malas para o voo de Toronto. Quando fomos dar os gatos, ela disse, "Ih... vcs estão com gatos, não vai dar tempo de embarcar eles, o que eu faço com esses gatos? Eu não sei quem pega" . No fim ela chamou um cara lá e ele colocou os gatos no carrinho e começou a falar um monte de coisa com aquele sotaque de jamaicano ou algo do tipo e a gente não conseguia entender nadica de nada. No meio dessa correria, o cara simplesmente deixou a caixa da Lilo cair no chão. Aí a gente começou a gritar com ele, o Mozart mandou ele soltar a gata que a gente mesmo carregava. Ficamos para lá e para cá com o funcionário e ele também não sabia o que fazer. Ele perguntou para uma moça da American e ela simplesmente disse que não sabia e mandou devolver os gatos para gente. No fim, falamos com outra pessoa da American e daí já era tarde demais. Perdemos o voo e todos os voos partindo do JFK estavam lotados. Tivemos que reservar um voo partindo do La Guardia, três horas depois.

Chegando no La Guardia, o taxista saiu do carro e foi abrir o porta-malas enquanto a gente pagava com o cartão de crédito (no táxi de lá eles tem uma maquininha de cartão de crédito dentro do carro). Quando ele foi pegar a Lilo, a caixa abriu e caiu no chão. Eu fiquei desesperada nessa hora. Sai do carro correndo e comecei a gritar, "Cadê a minha gata? Cadê a minha gata? O que você fez??". Aí ele falou que viu a gata correr para baixo do carro. Me ajoelhei no chão e a gata estava lá com aquela carinha de assustada. Fiquei com ela no colo até o Mozart consertar a caixa. E enquanto isso um monte de gente olhando e rindo da situação! Isso aconteceu porque a mulher da American no Brasil não colocou tirinhas nas laterais da caixa. Na hora a gente não falou nada porque ela disse que era assim mesmo, mas daí o cara da American nos EUA falou que eles lá sempre colocam.

O avião saiu às onze da manhã do La Guardia e tudo ocorreu bem durante a viagem. Como desembarcamos na pista mesmo, conseguimos ver os gatos saindo do bagageiro inteiros.

No baggage claim de Toronto os gatos estavam com uma funcionária da American. Ela adorou os gatos e falou que já sabia o que tinha acontecido e que era para esperar uns vinte minutos que as malas já chegariam do JFK. Esses vintes minutos viraram uma hora e só saímos de lá às três da tarde.

Detalhe: não adianta nada fazer CZI, pedir atestado de vacina e saúde. O cara nem quis olhar e cobrou C$35 pelos dois gatos. Achamos que eles só cobravam essa taxa se tivesse alguma coisa errada com os certificados, mas nem perguntamos nada porque naquela hora a gente só queria chegar no B&B e soltar os gatos no quarto.
13 de jul de 2009 18:29 - :: ultranol ::

We're here!

Chegamos bem! Depois eu posto a história toda. Por enquanto só vou dizer o seguinte: viajar com gatos? Nada fácil!
8 de jul de 2009 19:21 - :: ultranol ::

Regularizando a viagem dos gatos

Hoje fomos no Ministério da Agricultura pegar a Certidão Zoossanitária Internacional (CZI). Estávamos com dúvidas se íamos conseguir fazer isso hoje por algumas razões.

A questão é que, conversando por telefone com uma pessoa de lá, há algumas semanas atrás, fui informado de que o atendimento é feito somente em horário comercial, e de que eu teria que levar os animais para a inspeção. "Mas eu moro em Sorocaba, a quase três horas do aeroporto, num dia com trânsito. Vou precisar pegar o bicho, botá-lo no carro, chegar no aeroporto depois de três horas, fazer a inspeção, levar meu bicho de volta, demorando mais três horas pra voltar, pra depois, no dia da viagem, precisar pegar meu bicho de novo, fazer a viagem de novo...?" O rapaz foi até simpático, pois um funcionário público normal diria simplesmente "Sim"; já ele respondeu que se o veterinário quisesse realmente ver os bichos eu poderia marcar a inspeção para o domingo, quando eles trabalham num regime de plantão.

Voltando ao início. Pra quem quiser viajar com bichos, é necessário levar no Ministério da Agricultura uma certidão de saúde e uma certidão de vacinação, feitas pelo veterinário, além da carteirinha de vacinação aonde ficam colados os adesivos das vacinas. Os certificados têm que ter sido emitidos no máximo 3 dias antes da CZI, e essa tem uma validade de 10 dias para viagens pro Canadá. Resumindo, é isso.

As regulações do Canadá pedem mais algumas coisas que eu acho que se não ficássemos atentos, teríamos alguns problemas. Por exemplo, eles pedem que nas certidões esteja especificado cor do pêlo, idade, etc., e peso, informação que faltava na certidão que o nosso veterinário forneceu. Além disso, já vimos pessoas dizendo que a CZI é falha no sentido em que não diz qual o nome da vacina anti-rábica; lá só fala que o bicho recebeu a vacina anti-rábica, e na carteirinha de vacinação consta lá uma vacina X, que não diz no rótulo que é anti-rábica - ou seja, o veterinário de lá não tem como ligar os pontos. Por isso, pedimos ao nosso veterinário que fizesse as certidões de saúde e vacinação em inglês. Nós traduzimos as certidões, incluímos que a Rabisin-i é "for rabies" e pedimos para ele imprimir, assinar e carimbar. Imagino que com essa certidão em inglês o veterinário do Canadá consiga identificar que aquela é a vacina certa.

Chegamos lá no guichê do Ministério da Agricultura do aeroporto de Guarulhos hoje às 8h50, com todas as certidões e a carteirinha de vacina e tudo não poderia ter sido mais fácil - não exigiram ver os bichos, não criaram caso com nada, etc. Só não foi muito rápido pois era só uma pessoa pra atender os telefones e os cidadãos que lá compareciam.

É isso aí, o "passaporte" dos bichanos está carimbado para a grande viagem!
5 de jul de 2009 23:24 - :: ultranol ::

Finalmente...

Podemos agora liberar o desenho que fiz logo que iniciei no blog, mas que não mostrei pra não deixar algumas pessoas descobrirem... inclusive tive que atualizar algumas coisas, como aumentar o tamanho dos gatos, "encompridar" o cabelo da esposa... hehehe
05/06/2007 Marcação do IELTS
16/06/2007 Exame IELTS
29/06/2007 Resultado do IELTS
07/08/2007 Envio do formulário ao Consulado
13/08/2007 Início do processo
17/08/2007 Confirmação do início do processo (carta)
21/08/2007 Inclusão no sistema (e-CAS)
03/03/2008 Solicitação dos documentos (e-mail)
27/03/2008 Envio dos documentos
19/05/2009 Pedido de atualização de documentos (e-mail)
23/05/2009 Pedido de exames médicos (carta)
29/05/2009 Envio dos exames médicos
17/06/2009 Solicitação dos passaportes e pagamento da taxa final (carta)
18/06/2009 Entrega dos passaportes no Consulado
22/06/2009 Recebimento dos passaportes com visto
13/07/2009 Chegada a Toronto
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Abril 2010
Maio 2010
Julho 2010
Maio 2011
Blogs de quem ainda vai
  Being An Entrepreneur In Canada
  Brancas Nuvens
  Chocolate.ca
  British Columbia 2010
  Cravo e Canela
  Do Brasil ao Canadá
  Folha do Canadá
  Jacques Brothers Without Borders
  Moquequinha Canadense
  Os Lima
  Pipoca & Canadá
  Semeando em Terras Canadenses
  Sonho Congelado
  Sonho no Canadá
  Tutu com Goham

Blogs de quem já foi
  A Era do Gelo
  As Invasões Bárbaras
  Au Québec
  CanaDaBoa
  Canadiando
  Conexão Toronto
  Família Faian no Canadá
  Fla Lá no Canadá
  Icebloggus
  QuebeCoisa
  Lá no Canadá
  Nous sommes arrivés Québec
  Paulistanos numa Fria
  Picolé Carioca
  Projeto Maple Leaf
  Sai da Tua Terra
  Ser e Ter
  Simbora pro Canadá
  Tudo ao Mesmo Tempo
  Unzip Canadá
  Vivendo nosso Sonho

Sobre o processo de imigração
  Como imigrar
  Perguntas sobre a imigração
  Canada Immigration Brasil

Sobre a viagem
  American Airlines
    - Viajando com animais
  Air Canada

Sobre imóveis lá
  Craigslist.org
  Sublet.com
  ViewIt.ca

Sobre empregos lá
  Monster
  Monster (Canadá)
  CareerBuilder

Blogs de amigos
  Acordei que Sonhava
  Perplexões
  Daniela e Cristiano

Outros sites
  Dentista em Casa
  Yuki Noda Photography


Powered by Blogger