30 de mar de 2008 18:02 - :: ultranol ::

Novo layout

Bom, o pacote chegou lá às 9h30 do dia 28. Só nos resta agora esquecer isso tudo por uns 8 meses... se é que isso é possível.

Modifiquei o layout do blog, coloquei a vista panorâmica da cidade de Toronto, que é para onde devemos ir. Ficou legal? :)

Marcadores: ,

27 de mar de 2008 13:06 - :: ultranol ::

Here we go...

É isso aí, pessoal, a papelada foi. Fiquei até com medo do envelope não aguentar o peso do papel... mas a funcionária botou uns pedaços de durex, espero que aguente.

Agora é clicar o dia todo até aparecer o "entregue". hehe

Marcadores:

25 de mar de 2008 23:02 - :: ultranol ::

The package is almost ready...

Consegui pegar os antecedentes hoje nas Polícias Civil e Federal e agora só falta pegar os extratos do dia pra enviar o pacote. O "dia" a que me refiro é o dia em que recebemos, hehehe, já temos o dinheiro mas nada como dar uma engordada no saldo final. Provavelmente será na quinta-feira, mas caso seja amanhã, já enviaremos amanhã mesmo.

No fim das contas, perdemos aí uma semana achando que precisávamos de carta do Consulado, mais uns dois dias por não ter checado se o documento ficou pronto antes... mas ninguém sabe se adianta enviar rapidão ou não, então, o dano não foi grande.



Olha que belezinha. A primeira página é uma capa que sumariza todo o processo: o código do processo, nossos nomes, a lista completa de documentos solicitados e os documentos que estamos enviando. Vamos mandar vários documentos adicionais, mas sempre que for o caso está sendo destacado que é adicional, portanto, se eles quiserem jogar fora os adicionais, podem ficar à vontade.

Depois separamos seis plásticos. Cada plástico tem uma folha de rosto mostrando a lista de documentos relativos a aquela seção (ex.: Work History, Education, etc). Em seguida, dentro ainda do mesmo plástico, cada item está preso com um clipe e uma pequena nota de cabeçalho explicando o que é o documento e dando mais detalhes.

No "Work History" anexei duas folhas distribuindo o meu histórico de trabalho de maneira cronológica, para facilitar o trabalho do Consulado caso desejem analisar dessa maneira. Para cada emprego, relacionei quais documentos dos que eles solicitam podem ser usados para comprovar o emprego em si.

No "Proof of Funds" coloquei na folha de rosto um quadro com detalhes de cada tipo de fundo utilizado, em reais, e no final convertendo para dólares canadenses.

Como diria minha irmã ao ver toda essa explicação:

- Putz, que cara metódico!!!

Não ligo se destruirem tudo o que fiz, o que importa é que no final das contas nos aprovem!

Agora só quero ver que tipo de embalagem comportará esse bruto calhamaço de folhas. Dá só uma ligada no tamanho:

Marcadores:

20 de mar de 2008 11:52 - :: ultranol ::

Garantia de um ano

Uma das coisas que definitivamente funcionam melhor em países desenvolvidos é a troca de uma mercadoria que você comprou. Se tiver um tempinho de ler as duas histórias abaixo, com a finalidade de fazer uma comparação, divirta-se.

Estudo de caso #1
Brasil


Ontem quase tive um infarto ao tentar trocar um mouse que quebrou com uma semana de utilização. Comprei o periférico há menos de um mês, em uma loja que fica aqui no centro do Rio mas fica meio longe pra ir andando. Paguei R$ 5 pra entregarem no meu trabalho. Quando fui usar, verifiquei que a "rodinha" (scroll) do mouse era muito mais dura que o normal. Aí, parceiro, acabou a mamata: toca andar vinte minutos no sol escaldante pra chegar na Cinelândia trocar o equipamento na loja. Ah, e mais vinte pra voltar.

Fui lá no mesmo dia. Além da peregrinação pra chegar ao local, o tempo gasto pra esperar o elevador que leva à sala 1308 foi de mais uns quinze minutos. Cheguei no estabelecimento, mostrei o equipamento, ainda levei vários mouses pra que pudessem comparar e ver que o scroll realmente está com problema, deram uma olhada, pensaram um pouco, e trocaram. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC), ao fazer uma compra por catálogo ou internet, tenho sete dias de prazo para trocar o produto sem nenhum aborrecimento. Apesar disso, perguntei se não poderiam trocar por um mouse de outra marca, pois estava desconfiado que a marca Bright que era uma porcaria e não só aquele mouse, desconfiança que depois iria se provar útil. Não quiseram.

Trouxe o mouse novo pro trabalho, usei normalmente por mais ou menos uma semana - quero dizer, o scroll do novo mouse era melhor mas não era aquelas coisas, mas estava utilizável. De repente... clonk! A rodinha do mouse afunda. O mecanismo quebrou por dentro e o scroll agora está parado. Mais uma caminhada... deixei até pra outra semana, pra poder juntar com outras tarefas que precisava fazer praqueles lados da cidade.

Chegando lá, ontem, mostrei o equipamento mais uma vez, mas a surpresa foi que as atendentes falaram que não podem trocar o mouse pois ele está quebrado, e quando está quebrado, perde a garantia! Tentei argumentar, dizendo que, se com uma semana o mouse quebra em situação normal de uso, obviamente é um defeito de fabricação, mas sem sucesso. O pior é que a loja não quis nem receber o mouse para analisar se a quebra foi forçada ou se foi em utilização normal, como consta no termo de garantia da própria loja, que aliás, realmente, contém em sua primeira cláusula o seguinte: "a garantia é perdida caso o equipamento não esteja em perfeito estado físico", que é considerada nula devido ao Art. 51 do CDC, parágrafos I e IV, pois implica a renúncia do direito de garantia, é uma obrigação iníqua e incompatível com a boa-fé.

Uma das atendentes disse: "Ah, volta depois quando o responsável pela loja estiver aqui". Expliquei que não é possível ficar perdendo horas de almoço uma atrás da outra por um problema que não é meu. Ela teimou que não poderia receber o equipamento. Então falei que, se fosse para perder hora de trabalho ou de almoço, que iria direto na Justiça. A outra atendente simplesmente diz, com a maior desfaçatez: "Pois vá! Pode ir!" A outra atendente, mais calma, disse que o máximo que poderia fazer era ligar depois para falar com Anderson, o responsável e provavelmente dono da loja. Resolvi ir embora e falar depois com esse rapaz.

Lá pelas três da tarde, liguei para o tal Anderson. A funcionária do "show" da hora do almoço atendeu o telefone, e ao chamar o responsável, contou a história pra ele antes dele vir me atender. Percebi que ao ouvir a versão da mulher, o cara começou a discutir com ela.

Depois de um minuto, veio falar comigo. Confirmou que a loja errou ao não receber meu mouse, mas que precisaria ir lá levar o produto para análise. Peraí, a loja errou e eu continuo me ferrando? Falei que já havia ido lá e que se a loja não recebeu, ela é que deve vir buscar agora. Ele reclamou que não "tem como". Falou que a loja errou, pediu "mil desculpas" mas não tem como. Ué, se eu paguei cinco reais pro motoqueiro entregar o produto aqui, ele não pode pagar cinco reais pro motoqueiro vir buscar? Cinco reais agora é tanto assim? Depois de discutir por algum tempo eu falei exatamente isso pra ele e ele respondeu: "não, não posso pagar cinco reais, às vezes pode ser muito pra mim". De pronto, respondi: "Pois se eu for na Justiça vai ficar bem mais caro que cinco reais, e eu vou, pois a loja se recusou a efetuar troca que é um direito básico do consumidor". Ele respondeu que estava se propondo a trocar, agora. Só agora? A loja já errou. Não tem mais "agora", respondi.

Nesse momento então ele propôs: "Então vamos encerrar o caso, você não iria vir pra cá uma vez para entregar o mouse para análise e outra vez para vir buscar? Então venha aqui que eu troco o seu mouse na hora". Respondi que não confiava mais nessa marca e não queria um mouse igual. Ele, então, se rendeu: "então venha cá que eu devolvo o seu dinheiro. Está bom assim?"

Hoje eu vou lá sem a certeza que vou resolver o problema.

UPDATE: devolveram o dinheiro. A funcionária, que antes estava toda confiante, esbravejando para que eu fosse na Justiça, não olhou nem na minha cara para me entregar as notas.

Tempo gasto: 288:00:00 (12 dias)

Estudo de caso #2
Estados Unidos


Em 2004, minha esposa comprou uma chapinha no hipermercado Target, em uma cidadezinha da Flórida, lá pelas dez da manhã de um dia de novembro. Voltamos para a casa aonde ficamos hospedados e ela quis usar a sua nova traquitana. Abriu a embalagem de plástico com uma tesoura (era daquelas embalagens impossíveis de se abrir com a mão), colocou na tomada, passou no cabelo. Funcionava direitinho. Porém, ela achou que a maneira de se segurar a chapinha era meio "estranha", se é que isso é possível, hehe. Ao meio-dia, mais ou menos, voltamos ao estabelecimento, trazendo a nota fiscal, a embalagem rasgada e o equipamento. O diálogo foi mais ou menos esse:

- Hi, I'd like my money back, please, I'm not satisfied with this product.
- Oh, you didn't like it? OK, just a second.

Em 20 segundos, estava no balcão, à nossa disposição, o exato valor em dólares do produto devolvido.

Tempo gasto: 2:00:00

Resumindo...

Qualidade de vida vai muito além do fato de andar na rua tranqüilo, sem se preocupar com violência, passando por lugares limpos e organizados. A injustiça atual nos ataca até quando estamos sentados, no trabalho, ao telefone, nos deixando sujeitos até a problemas sérios de saúde causados por palpitação, ansiedade, dor de cabeça, e por assim em diante.

Marcadores: , ,

18 de mar de 2008 21:33 - :: ultranol ::

Antecedentes criminais, etapa Justiça

A certidão de antecedentes mais simples de se preparar pro processo federal simplificado é a do Ministério da Justiça, que segundo o pessoal do Consulado pode ser somente impresso da Internet e entregue junto com a documentação.

Porém, soube que é possível "chancelar" essa certidão pra aumentar a autenticidade dela, mesmo sabendo que não é necessário - sei lá, né, vai que o requerimento muda! Então dirigi-me ao lugar aonde o pessoal faz isso, que é o Ministério das Relações Exteriores, que aqui no Rio fica na Av. Marechal Floriano, 196.

Compareci lá às 10h20 de segunda-feira meio que sem saber o horário do atendimento. Quando cheguei, vi a plaquinha: "atendimento das 10h30 às 12h30" - interessante, não? Duas horas de atendimento ao público! Sorte que cheguei numa hora boa. Precisei esperar só uma meia hora pro senhor pegar meus documentos, que eram duas certidões de antecedentes impressas da Internet (uma pra mim, uma pra minha esposa) e duas folhas que também são obtidas pela rede, que comprovam a autenticidade das primeiras.

A informação que tinha dos blogs atuais era que o carimbo saía na hora; porém, o senhor informou que era pra eu voltar amanhã. Beleza. Voltei então no dia de hoje, mais meia hora de fila, e uma senhora entregou os documentos. Dei uma olhada rápida, só deram duas carimbadas em cada certidão de antecedentes e grampearam a folha de autenticidade pra cada um de nós.

Dei uma conferida rapidinho e saí da fila. Fui andando e conferindo e vi que grampearam errado, a certidão de antecedentes minha com a autenticidade da minha esposa e vice-versa... pensei, bem, é só desgrampear e grampear certo... mas não, um dos carimbos foi dado bem na dobra do grampo - ou seja, se eu for trocar, vai ficar bem óbvio que o carimbo não é daquela certidão.

Voltei pra tirar satisfação, a senhora responde exatamente o que eu pensei inicialmente: "tira o grampo e grampeia certo". Eu perguntei se não ia dar problema e a atendente respondeu que não. Pra ela, é lógico que não, certo?

É impressionante, UM DIA pra dar um carimbo e ainda carimbam errado!

Well, pensei bem: em primeiro lugar, de acordo com a Maria João do Consulado, a certidão nem precisava de carimbo nenhum. Em segundo lugar, acho que, se eu desgrampear e grampear na ordem certa, ou se eu deixar invertido, tanto vai fazer pro processo, pois imagino que os analistas da imigração sejam seres humanos e podem entender a situação. Não acho que seja caso de eu solicitar novamente o "recarimbamento" por um motivo tão besta.

Quinta-feira é dia de dar uma "incerta" na Polícia Federal... vamos ver se damos sorte do troço ficar pronto antes da hora!

Marcadores:

11 de mar de 2008 12:44 - :: ultranol ::

Antecedentes criminais, etapa Rio de Janeiro

Fui hoje solicitar o "antecedentes criminais" aqui na Polícia Civil... indo contra tudo e todos, fui lá no peito e na raça, só eu, sem levar minha mulher nem a carta do Consulado. Só levei o e-mail, impresso, aonde o documento é citado, e uma procuração redigida por minha esposa. Cheguei lá, ninguém na fila, uma senhora pediu cópia dos nossos RGs, pegou a procuração, o e-mail do Consulado e bingo! Foi pra conta.

A única parte dessa experiência que foi igual ao que os outros relatam foi que realmente demora de 10 a 15 dias.

É uma pena, podia ter feito isso na semana passada, logo, mas não, fiquei esperando carta do Consulado...

Marcadores:

10 de mar de 2008 13:42 - :: ultranol ::

Antecedentes criminais, etapa Polícia Federal

Hoje eu e minha esposa demos entrada na solicitação de antecedentes criminais da Polícia Federal, no RJ... apesar de diversos blogs dizerem que precisamos da carta do Consulado pra podermos dar entrada, fomos lá apenas com o e-mail do Consulado impresso, mas nem isso pediram!

Detalhe que no site da Polícia Federal é informado que "O prazo de entrega da certidão de antecedentes criminais é de 10 (dez) dias úteis (Art. 24 da Lei 9784/1999)", porém, os cartazes lá na delegacia informam "Prazo para retirar antecedentes criminais: 15 dias úteis"... ou seja, nem eles mesmos respeitam as leis!

Amanhã vou tentar dar entrada nos antecedentes da Polícia Civil do Rio de Janeiro, quer chegue a carta do Consulado, quer não.

Marcadores:

9 de mar de 2008 14:48 - :: ultranol ::

Em busca do "antecedentes criminais", etapa São Paulo

Ontem eu e minha esposa fomos ali do lado, em São Paulo, obter meu "Police Clearance Certificate", ou, em português, certifidado de bons antecedentes criminais.

No início do processo, vislumbrei a possibilidade de deixar uma procuração com minha mãe para que ela fizesse isso para mim, visto que eu teria que perder um dia de trabalho para fazer isso pessoalmente... mas então, no post do pessoal do Picolé Carioca eles lembraram que os postos do Poupatempo abrem aos sábados; isso me fez pensar sobre as opções que nós tínhamos, a primeira seria minha mãe fazer o que inicialmente pensei, e correr o risco da delegacia não aceitar por ser por procuração, além de demorar dias, ou então a segunda opção, ir nós mesmos e retirarmos na hora. Obviamente a segunda opção era muito mais atraente.

Assim fizemos. Pegamos um ônibus da Viação 1001 no sábado por volta da meia noite e chegamos em SP às seis. Alertados pelo pessoal do Picolé, pretendíamos chegar bem cedo pra não ficarmos 2 ou 3 horas na fila. Chegamos no Poupatempo da estação Luz às 7h05, e fomos os primeiros a solicitar o "antecedentes". Em 10 minutos já tínhamos nosso dever cumprido!

Permita-nos fazer agora uma pequena comparação com o processo de solicitar essa certidão aqui no Rio.

SÃO PAULO: Você vai no posto, com um RG na mão, e em 10 minutos (ou, vá lá, 3 horas caso chegue num horário movimentado) está com a certidão na mão.

RIO DE JANEIRO: Você vai no posto, com o seu RG na mão e uma carta esclarecendo o real motivo de você querer solicitar a certidão, correspondência essa que demorou no mínimo uma semana para chegar em sua casa após solicitar ao Consulado, e então dá entrada na solicitação, que demora aparentemente 10 dias úteis, porém, sabemos de casos no qual você chega lá e escuta "ah, ainda não ficou pronto, venha outro dia".

TOTAL MÁXIMO DE TEMPO PERDIDO em SP: 3 horas

TOTAL MÍNIMO DE TEMPO PERDIDO no RJ: 20 DIAS

Como que algo que pode demorar 5 minutos em São Paulo pode demorar 2 SEMANAS no Rio? De acordo com meus cálculos e estudos, a razão é que o Rio é um estadozinho bem mequetrefe.

Certo, dever cumprido, o que fazer em São Paulo, então? Muitos cariocas já teriam a resposta pronta, na ponta da língua: "VOLTAR PRO RIO!" Mas nós já abstraímos esse bairrismo idiota e saímos aproveitar o melhor que a cidade pode oferecer. Prosseguimos então tomar um café da manhã delicioso, já que fomos direto ao Poupatempo sem nem parar para comer. Conheci o Bella Paulista quando fiz um curso de Oracle no ano passado, que era ministrado bem em frente a essa formosa padaria. Vejam uma das belezinhas que estava esperando por nós:



A gente comia pensando, mesmo que lá no Canadá tenham coisas gostosas, talvez nunca seja igual ao gosto dessas coisas que comemos aqui. Penso que talvez seja bom pensar no Brasil somente como sendo sinônimo dessas pequenas coisas boas: família, amigos, comidas gostosas...

Próxima parada: Liberdade. De vez em quando passamos por lá pra dar uma olhada no monte de coisas legais da cultura japonesa. De cara já entrei numa livraria japonesa, fiquei maluco de tentar ler as coisas, e na verdade consegui identificar vários livros... depois entramos em várias lojinhas, fizemos compras básicas, e no final experimentei a soda Ramune, que tem um método bastante peculiar de ser aberta... ainda bem que os atendentes de onde comprei me explicavam como abrir, porque senão ia precisar comprar um manual! Mas é divertido, você empurra uma bolinha pra dentro, que fica numa parte da garrafa que não passa pra fora... e a soda em si é gostosinha, não tem nada demais, mas é legal saber como é.

Após, fomos saudar o Rei das junk foods. Mais uma razão pra achar o Rio uma unidadezinha da federação bastante safardana é o fato de não termos Burger King e ele já estar presente em SP, RS, PR, MG, GO, DF, BA, PE, PB e RN, já com previsão de abrir em ES. Qual o nosso problema?!?!

Então, demos uma passada no Mercado Mundo Mix. O evento atrasou cerca de 10 minutos, o que me deixou um pouco irritado, não exatamente pelo atraso em si que foi irrisório; o que me dá raiva é ver que, desde meia hora antes da abertura, o pessoal da entrada do evento estava ali parado, batendo papo, sem fazer nada, e dentro do evento em si não se via nenhum movimento que justificasse a espera; quando deu a hora, 14h, um dos caras começou a explicar pros outros ali do local como é que eles iriam aceitar as entradas, os flyers, etc. Depois de dois minutos fazendo isso, o pessoal voltou a bater papo, ignorando a multidão ali em pé, literalmente debaixo de chuva e sol. Depois de uns dez minutos, o "instrutor" simplesmente teve um lampejo e começou a receber as entradas - não é como se ele estivesse esperando um "OK" de algum organizador ou algo parecido. Foi "da vontade" dele, mesmo.

Havia uma senhora japonesa que estava azucrinando o pessoal do evento para que abrissem no horário. Qual a reação dos outros que estavam esperando na fila? Começaram a tirar sarro da senhora!

Qual o problema dos brasileiros com horários estabelecidos? Se estava combinado que o evento iria se iniciar às 14h, não era para ensinar os atendentes como proceder às 14h, e sim às 13h50 ou algo do tipo. Dez minutos ainda foi uma espera muito pequena se formos pensar que em shows de bandas brasileiras o espetáculo só começa no mínimo após uma hora do horário anunciado. Sinceramente, não faz o menor sentido.

Ficamos por lá durante uma hora e pouco e então partimos de volta para nossa casa.

Não chegou ainda a carta que pedimos ao Consulado para podermos dar entrada na solicitação de antecedentes aqui no RJ... amanhã vamos tentar levar só o e-mail e a carta inicial do processo, que contém meu nome. Não aguento ficar esperando por motivos bestas!!!

Marcadores:

3 de mar de 2008 10:30 - :: ultranol ::

Chegou o pedido!!!

Estava eu no trabalho hoje quando abro minha caixa de e-mails e vejo lá, "Consulate General of Canada / Consulat général du Canada / Consulado Geral do Canadá"... já sabia que esse era o tão esperado e-mail pois em conversa com o pessoal do Picolé Carioca já havia perguntando qual o assunto da mensagem que estaria por vir... por um instante duvidei, cliquei na mensagem e estava tudo lá: quais documentos enviar, etc, etc...

Dei um salto da cadeira e corri para a copa ligar pra minha esposa... "você viu???" ela: "Vi! Acabei de ver!" Depois liguei pra minha mãe, pro meu pai, minha esposa ligou pra mãe dela...

Mandei e-mail pra Maria João solicitando uma carta comprovando o processo pra poder requerer o "antecedentes criminais" aqui no RJ - o único estado que faz esse tipo de exigência - e já estou esquematizando tudo, ir pra SP esse fim de semana obter os antecedentes criminais de lá... é isso aí. Esperamos enviar os documentos até o final deste mês!

Marcadores:

05/06/2007 Marcação do IELTS
16/06/2007 Exame IELTS
29/06/2007 Resultado do IELTS
07/08/2007 Envio do formulário ao Consulado
13/08/2007 Início do processo
17/08/2007 Confirmação do início do processo (carta)
21/08/2007 Inclusão no sistema (e-CAS)
03/03/2008 Solicitação dos documentos (e-mail)
27/03/2008 Envio dos documentos
19/05/2009 Pedido de atualização de documentos (e-mail)
23/05/2009 Pedido de exames médicos (carta)
29/05/2009 Envio dos exames médicos
17/06/2009 Solicitação dos passaportes e pagamento da taxa final (carta)
18/06/2009 Entrega dos passaportes no Consulado
22/06/2009 Recebimento dos passaportes com visto
13/07/2009 Chegada a Toronto
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Abril 2010
Maio 2010
Julho 2010
Maio 2011
Blogs de quem ainda vai
  Being An Entrepreneur In Canada
  Brancas Nuvens
  Chocolate.ca
  British Columbia 2010
  Cravo e Canela
  Do Brasil ao Canadá
  Folha do Canadá
  Jacques Brothers Without Borders
  Moquequinha Canadense
  Os Lima
  Pipoca & Canadá
  Semeando em Terras Canadenses
  Sonho Congelado
  Sonho no Canadá
  Tutu com Goham

Blogs de quem já foi
  A Era do Gelo
  As Invasões Bárbaras
  Au Québec
  CanaDaBoa
  Canadiando
  Conexão Toronto
  Família Faian no Canadá
  Fla Lá no Canadá
  Icebloggus
  QuebeCoisa
  Lá no Canadá
  Nous sommes arrivés Québec
  Paulistanos numa Fria
  Picolé Carioca
  Projeto Maple Leaf
  Sai da Tua Terra
  Ser e Ter
  Simbora pro Canadá
  Tudo ao Mesmo Tempo
  Unzip Canadá
  Vivendo nosso Sonho

Sobre o processo de imigração
  Como imigrar
  Perguntas sobre a imigração
  Canada Immigration Brasil

Sobre a viagem
  American Airlines
    - Viajando com animais
  Air Canada

Sobre imóveis lá
  Craigslist.org
  Sublet.com
  ViewIt.ca

Sobre empregos lá
  Monster
  Monster (Canadá)
  CareerBuilder

Blogs de amigos
  Acordei que Sonhava
  Perplexões
  Daniela e Cristiano

Outros sites
  Dentista em Casa
  Yuki Noda Photography


Powered by Blogger