27 de mai de 2008 09:49 - :: ultranol ::

Teste de honestidade

Gostaria de pedir dez minutos de sua atenção para que veja este vídeo.

Independente se você gosta ou não do programa CQC, da Band, você deve ver essa reportagem que passou no programa de ontem, chamada "Teste de Honestidade".

Preste atenção no último trecho da matéria, quando uma senhora pega o celular do chão.



Parafraseando o repórter Danilo Gentili, esse caso prova porque os representantes do nosso governo são o que são: eles são apenas o reflexo do povo que os elege.

Marcadores:

15 de mai de 2008 09:28 - :: ultranol ::

Public service

Ontem tive uma amostra de como é o serviço público do Canadá, mais precisamente, de Toronto. Li no blog Picolé Carioca um pouco de como funciona o esquema de licenciamento de animais de estimação. Lá no Canadá você paga uma taxa anual pra cada bicho de estimação que você tem, sendo que cada município estabelece uma lei diferente com relação a quanto se paga, quantos e quais animais você pode ter em casa, etc. Então, como planejamos ir para Toronto, eu li o conteúdo da lei desse município e, felizmente, poderemos ter nossos dois gatos lá, sem problemas. É só licenciar e pagar a taxa anual.

A questão é que a lei não especifica qual o tempo hábil que você pode estar com o bicho lá sem legalizá-lo. Comecei a ficar preocupado, pensando que poderia levar uma multa do caminho do aeroporto pro nosso provável apartamento, já que os bichanos vão estar descobertos pela lei. É meio paranóico, mas sei lá como esses caras seguem as regras, não é?

Dito isto, fui no site da prefeitura de Toronto e mandei um e-mail pro setor de saúde pública fazendo este e outros questionamentos:

Hello. Me and my wife are in the Canadian immigration process, planning to move to Toronto in the next months. My family has two cats and our plans are to bring them with us at the first time we arrive as immigrants. We have two questions:

1) Do we need to license our pets right away? From what I understood from the law, there is no temporary permit that covers the time we are in the airport with them, still unlicensed. What's the right thing to do in this case?

2) As we can see, there are different fees for sterilized and non-sterilized pets. I read the online licensing process and you say that, for sterilized pets, you need the contact information of the veterinary clinic. However, as our pets were sterilized in a clinic outside Canada, how can we prove that our cats were neutered?

Thanks in advance.


Depois que enviei, fiquei pensando: "Bah, mandar e-mail pra órgão público é perda de tempo. Ou vão me ignorar ou vão me mandar depois de 1 semana aquelas respostas bem Ctrl+C Ctrl+V, que não se aplicam ao meu caso". Já tive diversas experiências aqui no Brasil com isso e nunca, nunca tive uma dúvida resolvida por e-mail:

  • Receita Federal: demoram 1 semana pra responder e dizem as coisas mais estapafúrdias, absolutamente desconexas com o que você explicou. Só ligando lá pra resolver. Detalhe: é um 0300, quase 1 real por minuto, e você ainda fica mofando uns quinze na espera.

  • Polícia Civil: na época de obter os antecedentes criminais tentei enviar e-mails com dúvidas para o Instituto Félix Pacheco. Um dos e-mails retornou com erro (caixa postal inexistente) e o outro estou esperando resposta até hoje! Brincadeira, não estou mais esperando a resposta, não. Desisti.

  • Tribunal de Justiça do Estado do RJ: indaguei se é possível que uma empresa jogue meu nome no SPC por uma dívida que eu não considero justa e tenho uma ação questionando esse débito. Demoraram alguns dias e me responderam que não podem me auxiliar na minha dúvida - só isso. Não me disseram pra onde ir, com quem falar, etc. Perguntei então sobre isso, se poderiam me informar um e-mail ou telefone de um órgão aonde eu possa exercer meus plenos direitos como cidadão, e me disseram que a única maneira é eu me dirigir à Defensoria Pública. Sim, vou acordar às 4h de um dia de trabalho, ficar me decompondo até às 13h simplesmente pra fazer uma pergunta! Mal posso esperar.
Isso é o que me lembro de cabeça. Se eu for vasculhar meu Outlook, deve ter mais pérolas desse tipo.

Pois em menos de 24 horas recebi a resposta:

Hello Mr. and Welcome!

You will not be required to license your pets right away. Please get your family settled first and provided you license your pet in a timely fashion, you are fine.

You can license your pets on-line or mail in your application. Although having verification that your pets are sterilized is ideal, the responsibility is on you to be honest and that is our expectation.

Thank you.


Foram rápidos, educados, responderam minha pergunta e de quebra ainda me fizeram sentir que eu estava conversando com um ser humano e não um software! Quer coisa melhor que isso?

Gente, estamos perdendo tempo aqui. Muito tempo!!!

Marcadores:

9 de mai de 2008 19:14 - :: ultranol ::

O que vale não é a intenção?

Hoje minha esposa chegou em casa precisando resolver um problema com uma compra que ela fez de um site americano. Pra isso temos o Skype, cuja ligação pros EUA sai a 3 ou 4 centavos o minuto, não importa a hora, e funciona que é uma beleza.

Ela, muito amável, queria provar que não era só meu inglês que estava ruim (sim, pois apesar de tirar 8 no Speaking, na hora do "vamos ver" sempre fico nervoso e me embanano todo). Ligou lá pro call center, explicou a situação, foi entendida 100% e entendeu 100%. Acabou só provando que continua ótima nisso.

Eu então quis fazer um teste: liguei pra um call center de uma compra que eu fiz pela Internet, também de um site americano. Fiquei meio ressabiado, mas minha esposa incentivou, "liga lá, vai ser bom, você vê que seu inglês não está ruim, etc, etc". Então respirei fundo, tirei meu aparelho dentário, me acomodei na cadeira, procurei o número, disquei. Fui atendido pela "musiquinha". E eu ansioso pra começar logo o sacrifício... demora mais um pouco... finalmente alguém atende a ligação:

- Hi, how can I help you?
- Hi, I made an order yesterday, and I would like to know if ... (yada yada yada)
- OK, can you inform me the order number?
- Yes... it's six-three-two-....-nine.
- Right... wait just a second.

[pausa]

- You're from Brazil, do you speak Portuguese?



Lá se foi minha chance de treinar o inglês... mas ainda tem mais, olhem a resposta que eu dei:

- YES!

Oras, a mulher já perguntou se eu falo português, porque raios eu respondi a pergunta em inglês???



Comecei a conversar e perguntar pra atendente em português, mesmo... raios! E ainda tendo que aturar minha esposa rachando de rir do meu lado...

Essa parada de falar em inglês é complicado. É o tipo de coisa que eu acho que só vou pegar o jeito estando lá...

Marcadores:

5 de mai de 2008 14:38 - :: ultranol ::

Who should pick up the red phone at 3 AM?

Trabalhei nesse último feriado. Não me incomodo de trabalhar em horários e dias bizarros, até porque isso é praticamente inerente à minha função, administrador de bancos de dados. Se o banco de dados cai, todos os sistemas que dependem dele ficam inoperantes. Porém, alguns desses sistemas devem ficar ativos o tempo todo. Portanto, não importa a hora, nós devemos ver o que está acontecendo. A parte boa é que temos acesso à rede do trabalho via Internet, através de um troço chamado VPN (traduzindo, rede virtual privada). Com isso, a maioria das coisas que precisaríamos fazer estando aqui dentro, podemos fazer de casa numa hora de emergência.

Na semana passada ocorreram diversos problemas de natureza elétrica aqui no meu trabalho. Os servidores precisaram ser desligados e ligados várias vezes. Nada demais, só que ligar e desligar servidores que custam milhões de reais é algo um pouco mais complicado que apertar o "power" - alguns demoram até meia hora para completar todo o processamento. Desligar no "dedoff" não é uma opção. É pra isso que temos múltiplos no-breaks e ainda um gerador movido a diesel.

Quarta-feira à noite parecia que tudo havia sido resolvido, só iriam desligar uma chave que alimentava as estações de trabalho. Só que o cara da elétrica, que já devia estar há umas 40 horas acordado, desligou a chave errada, a dos servidores! Nessa hora, eu tinha acabado de chegar em casa e estava conversando com minha mãe... quando me ligam desesperadamente do trabalho me contando o problema.

Como talvez saibam, um banco de dados é um programa, um software, como o seu Microsoft Word ou Internet Explorer, obviamente um pouco mais difícil de se mexer, hehehe. Quando o programa dá pau, meu trabalho é verificar o problema e, se ele fechar sozinho, tenho que iniciar esse programa de novo. Pra isso, o sistema operacional, digamos, o Windows, precisa estar... operacional, certo? Adianta, com o computador desligado, tentar iniciar o Word?

Aí começa o papo de maluco. O cara que me ligou é um ex-gerente de projeto que acabou de mudar de setor, mas estava "ajudando" no problema temporariamente:

- Pega um táxi e vem correndo pra cá! Porque o cara desligou a chave, blá, blá, blá...
- Olha só, não tenho dinheiro nem voucher pra pegar táxi.
- OK, peraí... [conversa com alguém atrás] O coordenador autorizou sua viagem pela Coopataxi...
- OK... mas o administrador UNIX [responsável por ligar o servidor] está indo também?
- Ah, a gente tá chamando ele...

Maluquice 1: adianta chamar o pintor se ainda nem ergueram o muro?

- OK, quando o cara chegar aí, me avisem, eu posso fazer isso de casa e...
- Mas a VPN tá fora! O cara de Windows não tá querendo ligar...
- OK, se não tiver como fazer daqui, vou aí.

Fui bastante calmamente ao meu computador e vi que existia um acesso disponível, através de uma VPN extra.

Daí chegou o administrador UNIX. Ele é o responsável pelo servidor ligar e ficar disponível. Assim que ele foi ligando, sem mesmo me avisar, eu já fui iniciando os bancos de dados. O meu coordenador me liga:

- Olha só, acho que o rapaz conseguiu iniciar a VPN.
- Os bancos de dados já tão no ar.
- Como? Como você conseguiu?
- Fui pela outra VPN [nem ele lembrava que tinha uma extra].
- Ah, legal! Falta só o banco principal, o servidor ainda tá subindo, tá com uns problemas...
- OK, estou em contato com ele.

O cara do UNIX subiu o servidor e tentou iniciar o banco sozinho. Deu um erro. Ligou desesperado:

- Cara, vem pra cá, não tô conseguindo subir o banco.
- Calma, deixa eu olhar.

Demorou um tempo e consegui consertar o problema. Em casa.

- Aí, tá no ar, consegui subir.
- Ah... OK.

Pra finalizar, liga o coordenador:

- Olha só, amanhã [feriado] é pra tar todo mundo às 11h lá.
- Ah é?
- É, o diretor quer que estejamos presentes. Vamos desligar e ligar tudo de novo.
- Ah, a gente ligou tudo agora, na pressa, pra desligar e ligar tudo de novo depois?
- É. Amanhã lá pelas 10h vão mexer na elétrica e o diretor quer que estejamos lá pra ligar tudo.
- OK.

No dia seguinte, cheguei no horário combinado. Estava eu e mais alguns coitados. Não todos. O diretor estava lá, entusiasmado, acompanhando o trabalho do pessoal da elétrica... e tudo o mais estava desligado. Tudo, servidores, estações de trabalho, etc. Não dava nem pra jogar paciência.

Maluquice 2: qual a causa, motivo, razão ou circunstância de fazer as pessoas irem a um local, num feriado, para nada? Fazer nada por fazer nada, preferia fazer nada em casa!

Onze e meia... meio-dia... o diretor chega e fala:

- Olha só, a previsão é de ligar tudo às 13h, só... vamos sair pra almoçar?
- Sair pra almoçar? No centro do Rio? Tá tudo fechado!
- Não, que é isso, o McDonalds tá aberto...
- Não, não está, passei por ele pra vir pra cá.
- Mas tem algumas coisas abertas.
- Não, não tem, de sábado até tem, mas hoje é feriado.
- Ah, é...

Então ele pediu pra ligarmos pra quem estava ainda vindo pra não chegar tão cedo. Ligou pro coordenador, e perguntou onde estavam os analistas das equipes que lidam com software (e-mail, sistemas, sites, etc). Ele simplesmente responde que eles iam fazer seus deveres em casa, via VPN...

Eu estava fazendo o quê, ali, então?

Não aguentei e argumentei com o diretor que podia fazer tudo de casa. Ele tentou rebater que ontem o administrador UNIX teve problemas ao iniciar o banco, porém, sem cabimento, pois eu resolvi esse problema remotamente. Deixei claro que, se não houver alternativas eu venho, sem problemas.

Não suporto ficar no trabalho além do horário sem motivo. Inclusive não consigo conceber que tem pessoas que, acabando o horário de trabalho, ficam "enrolando", batendo papo, etc. Sei lá, vai ver é porque eu adoro minha casa... (?)

Agora, qual era a intenção de chamar a gente pra ir lá sem nenhuma atividade para fazermos? Torcer pra tudo dar certo? Energia positiva? Falando sério, será que na cabeça desses gerentes, eles se sentem bem em olhar os funcionários todos ali, parados, sem fazer nada, e dizer: "olha, que legal, eu mando em todos eles! Fiz eles virem pra cá num feriado"? Sentem prazer em ver que têm o poder de arbitrariamente estragar um dia de folga de alguém a troco de nada?

Já escutei falar de empresas liberais, que o funcionário pode trabalhar de casa caso seja possível, mesmo em horário comercial normal, mas francamente, empresas assim acho que são que nem enterro de anão, cabeça de bacalhau e ganhador da Tele-Sena: ninguém consegue provar a existência.

Sinceramente, espero que o modo de trabalho no Canadá seja diferente. Pelo que leio por aí, lá se tem um pouco mais de preocupação com a qualidade de vida do empregado.

Marcadores: ,

05/06/2007 Marcação do IELTS
16/06/2007 Exame IELTS
29/06/2007 Resultado do IELTS
07/08/2007 Envio do formulário ao Consulado
13/08/2007 Início do processo
17/08/2007 Confirmação do início do processo (carta)
21/08/2007 Inclusão no sistema (e-CAS)
03/03/2008 Solicitação dos documentos (e-mail)
27/03/2008 Envio dos documentos
19/05/2009 Pedido de atualização de documentos (e-mail)
23/05/2009 Pedido de exames médicos (carta)
29/05/2009 Envio dos exames médicos
17/06/2009 Solicitação dos passaportes e pagamento da taxa final (carta)
18/06/2009 Entrega dos passaportes no Consulado
22/06/2009 Recebimento dos passaportes com visto
13/07/2009 Chegada a Toronto
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Abril 2010
Maio 2010
Julho 2010
Maio 2011
Blogs de quem ainda vai
  Being An Entrepreneur In Canada
  Brancas Nuvens
  Chocolate.ca
  British Columbia 2010
  Cravo e Canela
  Do Brasil ao Canadá
  Folha do Canadá
  Jacques Brothers Without Borders
  Moquequinha Canadense
  Os Lima
  Pipoca & Canadá
  Semeando em Terras Canadenses
  Sonho Congelado
  Sonho no Canadá
  Tutu com Goham

Blogs de quem já foi
  A Era do Gelo
  As Invasões Bárbaras
  Au Québec
  CanaDaBoa
  Canadiando
  Conexão Toronto
  Família Faian no Canadá
  Fla Lá no Canadá
  Icebloggus
  QuebeCoisa
  Lá no Canadá
  Nous sommes arrivés Québec
  Paulistanos numa Fria
  Picolé Carioca
  Projeto Maple Leaf
  Sai da Tua Terra
  Ser e Ter
  Simbora pro Canadá
  Tudo ao Mesmo Tempo
  Unzip Canadá
  Vivendo nosso Sonho

Sobre o processo de imigração
  Como imigrar
  Perguntas sobre a imigração
  Canada Immigration Brasil

Sobre a viagem
  American Airlines
    - Viajando com animais
  Air Canada

Sobre imóveis lá
  Craigslist.org
  Sublet.com
  ViewIt.ca

Sobre empregos lá
  Monster
  Monster (Canadá)
  CareerBuilder

Blogs de amigos
  Acordei que Sonhava
  Perplexões
  Daniela e Cristiano

Outros sites
  Dentista em Casa
  Yuki Noda Photography


Powered by Blogger